Quando pensava neste artigo e no seu conteúdo, pensava no tempo em que não fazia a mais pequena ideia do que eram KPIs, quanto mais para que serviam, e da sua função primordial na gestão de qualquer actividade, à qual não foge a gestão de um escritório de advogados.

Se não sabe o que são KPIs, esse é o motivo para continuar a ler este artigo.

E se sabe o que são KPIs, deve continuar a ler também, porque antes dos KPIs vou falar da estratégia que deve estar subjacente aos mesmos.

KPIs é uma sigla que significa Key Performance Indicators, que servem para medir a evolução de qualquer actividade.

Estes indicadores servem nomeadamente para medir, em concreto, se os objectivos traçados para o escritório foram atingidos, como o foram, porque é que foram, e o que é necessário fazer para continuar o bom caminho, em caso de sucesso, ou para arrepiar caminho em caso de insucesso.

Ora, a definição dos KPIs de um escritório de advogados tem como pressuposto que, nesse mesmo escritório/sociedade, se saiba exatamente qual é a sua situação atual e para onde querem ir.

Assim, os KPIs são as métricas pelas quais se pode medir a eficácia de uma estratégia.

E para isso é preciso ter uma estratégia.

Como definir uma estratégia

Para definir uma estratégia há pontos essenciais a ter em conta.

Na maioria das vezes o que ouço como estratégia é o objectivo de aumentar a facturação, recebendo mais do que ano anterior.

Nada contra esta métrica, mas ela foca-se apenas no rendimento, sem se focar no mais importante: porque é que somos advogados e porque é que fazemos o que fazemos.

Quando a única cola de uma sociedade de advogados é o dinheiro, corre-se o mesmo risco que nos casamentos: em momentos de crise, quando falta o dinheiro, a casa se desmoronar e o divórcio é o resultado final.

O que eu defendo é uma estratégia que assente elementos primordiais que, a longo prazo, com crises e com pandemias, possam fornecer um norte, um rumo, um caminho a seguir com a certeza que ele une todos quantos trabalham na organização.

Para a definição desse rumo, que assenta em pilares essenciais, é necessário que se defina em primeiro lugar esses pilares, que eu elenco assim:

  • Defina o seu Propósito: Porque é que este conjunto de advogados/as, e não outro, se juntou, o que almejam, que valores os unem, os que os torna únicos e diferentes de todos os demais.
  • Conheça os seus Clientes: “Nós temos somente duas fontes de vantagem competitiva: a capacidade de aprender mais sobre os nossos clientes, mais rápido do que os nossos concorrentes, e a capacidade de transformar esse conhecimento em acções, mais rápido do que os nossos concorrentes” Jack Welch.
  • Crie a sua Proposta de valor: Apresente-se ao mercado com um diferencial em relação à concorrência. Quando todos se parecem muito iguais, a escolha vai depender só do preço.
  • Defina o seu Modelo de Comunicação: Comunique de forma única com os seus clientes, com base no conhecimento que tem deles.
  • Entregue serviços diferenciados: Entregue serviços de forma diferente, atendendo às necessidades da sua clientela, rompendo com os modelos tradicionais.
  • Faça uma gestão positiva do Valor Interno: Optimize os seus recursos materiais e humanos em função da sua clientela e da sua proposta de valor, com absoluto respeito pelo conhecimento gerado e pelas pessoas que integram a organização.
  • Crie Parcerias: Estabeleça parcerias que ampliam a percepção de valor do seu escritório.

Quando o processo de criação ou transformação/refundação de um escritório de advogados passa por estas etapas, ele tende a ser sustentável, capaz de perdurar no tempo, mesmo com mudanças internas, uma vez que a missão da organização, o seu porquê, o seu propósito fica muito bem definido.

E quando o nosso porquê está claro, é muito mais fácil de definir como o pomos em prática, e fazendo o quê.

Então, e os KPIs de que falava no início?

Bom, estando a estratégia clara e definida, ela pode ser convertida em KPIs, ou seja, em acções concretas, com resultados concretos e mensurais, que podem ser avaliados com sucesso, sucesso parcial ou insucesso, em cada uma das áreas de acção.

E aí começa a verdadeira gestão, com base em dados concretos que podem ser trabalhados para a sua melhoria contínua.

Como disse Peter Drucker: “Tudo o que pode ser medido, pode ser melhorado.”

Por isso deixo o desafio: Está pronto/a para definir os KPIs do seu escritório de advogados?

Nuno de Almeida e Silva

 

Para saber mais sobre o nosso método de alavancagem de escritórios de advogados agende uma sessão exploratória, sem qualquer custo ou compromisso, para saber mais sobre o nosso programa Lawyer Business Model Assessment and Way Forward Advisory, enviando um e-mail para office@upperside.pt